Archive for the ‘medicina’ Category

Sobre a paralisação dos médicos no Rio de Janeiro

Sobre a paralisação dos médicos no Rio de Janeiro: a luta por honorarios justos deve estar atrelada à humanização e melhora da qualidade da Medicina, já!

Medicina Integrativa:uma nova realidade

A partir de hoje ,diariamente, postarei notas sobre vários autores brasileiros e estrangeiros que analisam a Medicina Ortodoxa (oficial) e as diferentes possibilidades de avaliar e tratar a saude do individuo.Convido voce a analisar comigo esses textos e ajudar a disseminar o conhecimento adquirido.Muitos falam,já ha muito tempo…mas sempre foram vozes isoladas,incompreendidas.

Serão varias notas sobre cada autor,reproduzindo literalmente o que já disseram e indicando as referencias para voce pesquisar o que for de seu interesse.Assim voce estará tomando conhecimento do que se tem publicado sobre o tema e ajudará a repensar a saude.

É chegado o momento de nos mobilizarmos.O inconsciente coletivo aponta uma outra direção para a saúde.A necessidade de mudança de foco no tratar da saude hoje é cobrada pelo proprio paciente! A Medicina ortodoxa,numa atitude pouco inteligente, para não dizer arrogante, não se permitiu “complementarizar”.Não admitiu agregar valores conhecidos há muito tempo, em nome da tão falada “medicina baseada em evidencias”.Cometeu ai um grande erro!

Deixou passar,ao largo, a oportunidade de se agigantar, agregando todo conhecimento disponivel e enriquecendo o arsenal de opções a oferecer para a retomada da saude.Hoje existem várias “medicinas”,polarizadas sob as formas de Medicina ortodoxa e Medicina Alternativa ou Complementar ou Integrativa (prefiro essa terminologia).

A Medicina Integrativa já é uma realidade em alguns consultorios.Mas chega agora à esfera pública, no Rio de Janeiro,através do governador Sergio Cabral que oficializou a incorporação de praticas naturopaticas à rede do SUS,de forma a complementar a atividade médica ortodoxa. Se o intuito foi oferecer mais qualidade de vida aos portadores de doenças cronicas, provavelmente terá como “plus”,a médio prazo, a redução das internações e mesmo das consultas ambulatoriais nas unidades públicas (hoje superlotadas devido às doenças degenerativas,oriundas da enfase tão somente curativa da medicina oficial).Ou era esse o objetivo desde o inicio? Pelo menos sinaliza  a necessidade de promover mudanças!

Mas se não se incorporar o aspecto educativo/informativo às práticas naturopaticas elas correm o risco de não atender às expectativas porque,na realidade,a mudança é individual,de cada um de nós,e não funciona de outra forma.A forma de tratar muda ,é menos agressiva mas,é só mais uma maneira de tratar …um sintoma …e não o doente,como deve ser! Ainda assim é uma mudança que podemos e devemos comemorar. Outras mais virão,com certeza.

A seguir reproduzo parte do texto do médico Sergio Augusto Teixeira (em “Manual de sobrevivencia do ser humano”,EPUB,2003) que traduz o anseio de muitos de nós médicos.E eu posso afirmar que, de varias outras formas,mas com a mesma intenção,outras paginas foram escritas por muitos outros autores que aos poucos apresentarei àqueles que ainda não os conhecem.

“…tudo que desejamos é que exista no futuro uma só medicina,abrangendo tudo que o ser humano aprendeu durante tantos milhares de anos sobre si mesmo e sua relação com a natureza…”(Sergio Augusto Teixeira)
 
 

 

Nós e o discurso de Michelle Obama:nada mais oportuno!

Uma pequena mudança a cada dia,desde já!

E ao final teremos mudado nossos hábitos,fazendo uma imensa diferença no objetivo final: o resgate da saúde,nossa e das proximas gerações.

“…conseguiremos isso com educação,comprometimento e mudança de paradigmas…” (Michelle Obama)

Vamos falar sobre saude?

Vamos falar sobre saude?
Gostaria de ouvir de todos,no mundo inteiro,todas as formas de ver (e sentir) a propria saude.O que a Medicina pode fazer por nós e que ainda não esta fazendo?
 
 

 

Saúde,já!

Vamos pensar a respeito?

Podemos fazer diferença! Conscientizar cada vez mais, um numero maior de individuos a respeito do cuidado com a saude do proprio organismo e com aquela que nos proporciona tudo que precisamos para viver melhor e por mais tempo: a mãe natureza!

Diagnóstico precoce e prevenção NÃO são sinônimos!

Como seria a prevenção da doença?
Trabalhar o terreno constitucional(base genetica,caracteristicas individuais, maneiras diferentes de reagir aos mesmos estimulos/agressões externas), para que a disfuncionalidade do organismo(quando ele dá sinais de que não está conseguindo se adaptar ao meio sem que necessite fazer alterações internas que necessariamente promoveriam o que se conhece por doença) possa ser revertida (pelo menos tentar!).
Trocando em miudos, poder evitar que o disfuncional passe a lesional  ( organico,como nós medicos nos referimos), quando existem alterações que comprovem uma doença, que possivelmente então, não mais poderia ser revertida,tendo se transformado em doença cronica, tratavel, porem com necessidade de medicação dai em diante, de forma continua e ininterrupta. O organismo já não consegue mais,sozinho, fazer sua propria compensação.Então chegamos à velhice (quando conseguimos!) com uma prescrição medica que só faz aumentar o numero de remedios, a cada ano que vivemos (sim, porque os efeitos colaterais que surgem ao longo do tempo, com o uso continuo dos remedios, precisam ser tratados com outras medicações…).

 

Melhorar a qualidade de vida é prioritario?

Objetivo: identificar o perfil dos usuarios de sites sobre saude.

A partir de que idade começamos a pensar em
nós mesmos como individuos com atividade orga
nica intrinseca ininterrupta, que precisa de tempos
em tempos ( na melhor das hipoteses ) de ajustes
para se reorganizar e reassumir a dinamica e equili
brio internos(homeostasia)? E se nascessemos com
manual para nos orientar em cada etapa da vida
e com isso aumentar as chances de uma vida mais
longa e saudavel? Será que leriamos o manual ou simplesmente o ignorariamos, como fazemos com to
dos os outros manuais (a maioria de nós,pelo menos)?
Vale a pena mais um livro sobre “como cuidar da saude”,para leigos…ou seria apenas perda de tempo inves
tir em “educação para a saude”?

Aguardo sua resposta!

Michelle Obama:um discurso para ser posto em prática!

Michelle Obama´s speech:

“Obesity, just like so many other issues in our world, is one that has to be fought day by day, with thought, commitment and a change in paradigm. We can not continue on the same path, doing the same things and expect change to occur.

Make a small change today, right now. Commit to living that small change and once it becomes your habit, make another small change. It is true that all the small changes add up to make a big difference. Adults, especially those of us who are parents, can make a huge difference for future generations as we model behaviors to improve our weight and health.”